QUALIDADE DE VIDA E PADRÃO DE VIDA

 

Qual a diferença entre qualidade de vida e padrão de vida?

O padrão de vida pode ser medido através de parâmetros como posse de bens materiais, grau de capacidade de consumo de produtos ou possibilidade de crescimento social. No entanto, muitas vezes, pessoas de altíssimo padrão de vida procuram tratamentos e terapias porque sua qualidade de vida não está no nível desejado.

Atualmente presenciamos uma busca ansiosa pela elevação do padrão de vida, pela aquisição de bens materiais que traz prestígio social. Isto não é qualidade de vida.

O que é qualidade de vida? Qualidade existe quando o conjunto de necessidades de determinado cliente é atendido por meio de um produto ou serviço. No mundo empresarial atual todas as organizações sabem o que é qualidade total, ela tem como meta a garantia de sobrevivência da empresa, no presente e no futuro da satisfação do cliente com os produtos e serviços recebidos.

Botao de Panico

Botao de Panico

Quando consideramos a dimensão individual, e não o ambiente organizacional, constatamos que qualidade de vida corresponde à percepção e ao grau de satisfação que cada um tem de si em um dado momento. Quanto maior for essa satisfação, melhor a qualidade de vida.

Quanto mais atendida em suas expectativas pessoais, quanto mais satisfeita e mais feliz, mais qualidade de vida uma pessoa tem. O ponto-chave da qualidade de vida, então, reside na capacidade de se perceber  e  distinguir o que é bom e o que é ruim para cada um de nós. Sentir o que nos agrada e o que nos desagrada. Essas expectativas das pessoa são variadas e diferentes em cada indivíduo. Muitas vezes não é possível igualar o significado de bom e ruim entre duas pessoas.

VALORIZE-SE

 

Aproveite ao máximo seu potencial e sua situação atual, aprendendo a valorizar a si mesmo de maneira como você é agora. Evite o perfeccionismo, mas lute para melhorar. Como parte do processo, por exemplo, sua postura corporal ou o nível de energia que transmite para os outro. Pense nas seguintes perguntas, fazendo uma auto-análise com muita sinceridade:

 

Você consegue transformar desafios e problemas em vitórias?

As pessoas bem-sucedidas encaram os problemas como oportunidades. Observe o que você aprendeu com sue contratempo mais recente. Quais foram suas reações? Como você superou o problema? Por que não conseguiu ficar satisfeito com o resultado final?

 

Você se aceita como é?

Olhe para você mesmo. Perceba suas características, suas qualidades, suas virtudes. Isso inclui sua aparência, sentimentos, seus pontos fortes e fracos. Como você se sente? Você percebe e, mais importante, aceita seus limites? O que você tem vontade de fazer quando descobre que algo não acontece da forma desejada?

 

Você aceita ser reconhecido pelo que faz?

Quando as pessoas lhe perguntam “Você faz o quê?”, você parece pedir desculpas, ou sente-se não merecedor do seu trabalho? Quando outra pessoa lhe faz um elogio, você reconhece seu próprio valor, ou fica mostrando a essa pessoa o quanto ela está “exagerando”?

 

Você pára para reconhecer seu próprio trabalho?

Como você percebe seu próprio desempenho: está satisfeito ou ainda que não está à altura dos padrões determinados pelos outros? Se você viver apenas para cumprir as expectativas dos outros, nunca atingirá as suas. Quando foi a última vez que você pensou: tenho realizado meu trabalho muito bem!?

 

Essas questões estão ligadas ao nível de qualidade de vida que uma pessoa tem.

Motivação e qualidade de vida estão tão ligadas que é preciso um esforço interno para que alguém possa mudar e ampliar seu nível atual de satisfação. 

É preciso ampliar os níveis de motivação das pessoas, trabalhando o indivíduo com respeito e seriedade.

 

 

AUTO-ESTIMA: O PODER DE DAR O MELHOR DE SI

 

O que é Auto-estima?

 

As pessoas que se sentem satisfeitas consigo mesmas são mais motivadas, produtivas e criativas. Envolvem-se mais na solução de problemas, aproveitando oportunidades e enfrentando desafios, e possuem maior facilidade de trabalhar em equipe. Sentem-se seguras para doar seus sentimentos e recebem com mais naturalidade os sentimentos dos que as cercam. Todas estas características são conseqüência da capacidade da própria pessoa em aumentar, valorizar e manter sua auto-estima.

Auto-estima significa amar e valorizar a si mesmo, de verdade, que você se aceita como é e continua esforçando para melhorar cada vez mais. Ë sentir um apreço saudável por si mesmo – suas melhores qualidade e grandes conquistas.

No nosso dia-a-dia, somos bombardeados constantemente com mensagens na mídia (rádio, jornal, televisão, etc.), que nos dizem como é bom e fácil ser mais rico, mais magro, mais jovem, mais bem-sucedido, mais atraente, mais aceito socialmente, etc. Como  resultado, alguns de nós se convencem  de que os outros ficarão encantados se usarmos cremes caros, dirigirmos determinados automóveis, usarmos as roupas ou perfumes certos, ou fizermos ginástica em academias lotadas de gente famosa.

-                “Você é mais exigente consigo mesmo do que com os outros.”

-                “Você espera mais de si mesmo. Aprenda a viver um dia de cada vez.”

-                “Mesmo que seja pouco, valorize o que você conseguiu.”

Se todos estão lhe dizendo para não ser tão exigente consigo mesmo, faça isso! Você pode, se você estiver motivado para mudar!

O ser humano tem um grande potencial dentro de si. Mas esquece constantemente de utilizá-lo. Estamos vivendo momentos de grandes transformações. A palavra crise parece estar em todas as conversas, em todas as partes. As crises econômicas e as políticas, e até mesmo as crises de relacionamento e de valores assustam as pessoas.

As incertezas e frustrações que cercam a vida neste final de milênio confundem muitas pessoas, de tal forma que parecem não deixar espaço para respirar, e muito menos para se recuperar e para poder enfrentá-las.

Não devemos deixar de lado nossas aspirações e ideais mais elevados sem qualquer sinal de luta. Utilizando nosso potencial interior podemos enfrentar e superar muitos obstáculos.

Nossas crises se tornam grandes oportunidades para encontrar saídas que passam a ter um valor duradouro. Cercados de dificuldades, podemos fortalecer-nos a ponto de suportar as mais graves ameaças emocionais e materiais.

A visão positiva, no mínimo nos oferece opções de ajuda a encontrar uma solução para os problemas, sendo o resultado de um ciclo positivo de dar e receber, a lamentação não resolve nada!

Para desenvolver e manter uma visão positiva, é necessário trabalhar características próprias que estão ligadas a nossa capacidade de aumentar, valorizar e manter nossa auto-estima.

Devemos ter o cuidado de não ferir os sentimentos de valor próprio, principalmente ao discutir problemas, conseguimos isso focalizando os fatos em vez da pessoa. Eleva-se a auto-estima reconhecendo as boas idéias, demostrando confiança na capacidade e tratando as pessoas como indivíduos competentes.

Ao manter ou elevar a auto-estima, é importante ser específico, desta maneira ao elogiar ou reconhecer o mérito de alguém denota que você está sendo sincero.

 

 

 

Valorizar, aumentar e manter a auto-estima das pessoas com quem lidamos diariamente nos ajuda efetivamente a:

-     Abrir canais de comunicação – é um grande “quebra-gelo”;

-     Conseguir comprometimento na ação – as pessoas que tem boa imagem de si própria são mais propensas a pôr em prática as idéias com energia e entusiasmo;

-     Reduzir a atitude defensiva – as pessoas não se sentirão atacadas nas discussões de problemas.

-     Aumentar a cooperação entre os membros de uma equipe – um grupo confiante em geral é mais colaborador, inovador e produtivo.

 

 

QUALIDADE E MOTIVAÇÃO NO TRABALHO

 

Trabalha é vital

 

O trabalho é muito importante na vida do ser humano. Mas, ser viciado em trabalho, trabalhar horas e horas, e ser muito perfeccionista, pode significar um dos sintomas de baixa auto-estima.

Ás vezes trabalhamos em um ambiente de trabalho que valoriza mais as horas extras e o esforço do que a felicidade pessoal.

Não se pode mais ignorar os efeitos que o vício em trabalho exerce em nossa qualidade de vida. Quando se permite que o vício em trabalho se desenvolva, ele pode levar às drogas e alcoolismo, dependência emocional, saúde debilitada, divórcio ou abuso físico.

O estímulo atribuído ao trabalho deve ser observado, pois ele pode ser saudável ou estar ocultando uma certa carência, ansiedade ou até mesmo uma fuga pessoal. Não se pode negar o benefício do trabalho para o ser humano, porém não se pode perder de vista a noção de que o excesso de trabalho por um prolongado período pode fazer com que outras atividades (esporte, lazer, convívio familiar), essenciais ao desenvolvimento e ao equilíbrio do ser humano, deixem de existir.

 

Todo estresse é proveniente de algum excesso, seja ele emocional, físico ou mental.

 

Hábitos negativos como julgar e criticar os outros, podem ser superados quando deixamos de julgar e criticar a nós mesmos. Ao concentrar-se continuamente no lado positivo das coisas e dar ao subconsciente um novo “plano” verbal e visual para o futuro, os resultados logo se tornarão visíveis numa auto-imagem melhorada. Não importando suas experiências anteriores, o desenvolvimento de sua auto-estima vai colocá-lo em contado com seu próprio poder interior e transformá-lo.

 

Estamos trabalhando demais e por muitas horas?

Em qualquer que seja o cargo ou função, algumas pessoas escolhem trabalhar 10 horas por dias, além dos fins de semana. Segundo pesquisas recentes, divulgadas pela DDI (Development Dimensions International), uma das maiores empresas de recursos humanos do mundo, 21% dos profissionais de nível médio passam entre 41 e 49 horas reais por semana no trabalho, e 53% passam de 50 a 59 horas.

A maioria dos viciados em trabalho começam impulsionados por forças externas, e depois culpam “o sistema” pelas suas horas adicionais, quando na verdade eles próprios é que criam situações para trabalhar cada vez mais e mais horas. Mas as melhores organizações mundiais estão atentas e procurando mudar este fato. Elas começam a entender que uma longa jornada de trabalho leva ao desgaste do profissional e diminui a eficácia no trabalho.

 

Como aumentar o desempenho, equilibrando o tempo no trabalho mesmo trabalhando por conta própria?

-     Limitar o tempo gasto com bate-papo;

-     Quando estiver preso em uma reunião não produtiva, pedir para alguém tomar nota ou gravar a reunião;

-     Optar por um horário móvel. (Sair da rotina de trabalho sempre no mesmo horário pode ser uma fonte de energia, e muitas vezes aumentar a criatividade)

 

 

É importante que tenhamos uma vida equilibra. Por exemplo:

-                Ajudar os filhos na lição de casa;

-                Trabalhar;

-                Ter tempo para cursos, leitura, férias;

-                Ter o tempo disponível a noite ou fins de semana para cinema, reuniões de condomínios, etc.

 

Oito atitudes de Auto-estima

 

1 – Seja seu melhor amigo.

Incentive e ame a si próprio. Não espere ser perfeito. Dê um tempo para si mesmo! Quando se atinge a perfeição, não se tem mais a evoluir. A imperfeição nos faz ter certeza de que ainda temos o que conquistar, aprender e aperfeiçoar.

 

2 – Reserve um tempo para aproveitar a vida.

Escolha alguma coisa da qual você gosta e inclua isso em sua vida, da mesma forma que você encaixaria em seu horário uma consulta importante ao médico. Transforme-a numa prioridade.

 

3 – Estabeleça objetivos para sua vida.

Reveja constantemente seus objetivos de curto e longo prazo. Não tenha medo de pensar grande. Abra mão de mágoas, raiva, desilusões e culpas. Se elas voltarem a incomodá-lo, abandone-as tantas vezes quantas forem necessárias. Pense no futuro!

 

4 – Fale consigo mesmo em tom positivo.

Use afirmações para dar ao seu subconsciente uma poderosa mensagem positiva. Utilize a energia que há dentro de você para atingir o objetivo que você escolheu.

 

 

 

 

5 – Visualize seu objetivo sendo realizado.

Em todas as áreas da vida, visualize atingindo seu objetivo. Sinta a emoção e a alegria de atingir o que você se propôs. Transforme-se naquilo que pensou.

 

6 – Faça escolhas para sua vida.

Você é livre para mudar, crescer, escolher como viverá o resto da sua vida. Sua felicidade dependerá muito de você. Não responsabilize os outros para omitir sua responsabilidade sobre sua própria vida.

 

7 – Relacione-se com os outros.

Aprenda a contar com os outros para obter informações, apoio e modelos de comportamento, afeto e atenção. Dividir faz parte da confiança que temos em nossa capacidade. Você não precisa fazer tudo sozinho.

 

8 – Aceite-se como você é.

Ame a si mesmo – física, mental e emocionalmente – da mesma forma que amaria um amigo querido. Incentive carinhosamente este amigo a crescer, sem críticas destrutivas, mas com aceitação e amor. Decida qual o papel que você quer viver no seu filme. Siga o roteiro de amar e ser amado, de dar e receber, que você escreveu, e não somente aquele que foi escrito para você pelas expectativas e decisões dos outros.

 

Pessoas com baixa auto-estima normalmente tem uma auto-imagem negativa que pode gerar:

-     Falta de aproveitamento das oportunidades pela fantasia constante de que as coisas serão feitas “amanhã”.

-     Perfeccionismo – uma obsessão com a aparência ou uma necessidade de sempre fazer as coisas da maneira “certa”.

-     Comunicação de uma auto-imagem negativa através de uma linguagem corporal inadequada.

 

 

A auto-estima é um ingrediente importante para melhorar não só a sua vida, mas a vida de todos com quem você tem contato. Criticar e julgar os outros de forma negativa e destrutiva é sinal de baixa auto-estima, assim como exigir demais de si mesmo, seja pelo perfeccionismo ou mania de trabalhar.

No caminho do sucesso a superfície pode ser lisa e reta, pavimentada com um asfalto sólido, chamado auto-estima, porem neste caminho existem obstáculos, armadilhas e trechos difíceis a serem ultrapassados, mas mesmo assim, este caminho possui o necessário para chegarmos no nosso ideal.

Não devemos repetir para nós mesmos mensagens de fracasso.

Quando estamos pensando em mudar, há uma tendência a negar tudo aquilo que já fomos. Por exemplo, dizemos a nós mesmos, “Cometi um erro tão grande casando tão cedo” ou “Nunca gastaria tanto dinheiro com bobagens como fiz há dois anos”. As pessoas com alta auto-estima jamais negam o que foram ou as decisões que tomaram.

Podemos ter o controle sobre o nosso futuro, basta perceber que:

-     A forma de vermos o mundo determina o que conseguimos.

-     Criamos nossas experiências com nossos pensamentos e sentimentos.

-     que pensamos sobre nós mesmos torna-se realidade.

 

 

A FORMA DE VERMOS O MUNDO DETERMINA O QUE CONSEGUIMOS

 

Quanto mais sentimentos antigos e negativos eu libero, mais espaço crio para coisas boas. Estou colocando minha vida em ordem, preparando-me para aceitar tudo de bom que virá.

 

Quando percebemos que temos liberdade de escolha, ficamos livres para mudar. O único momento em que podemos fazer estas mudanças é o presente. As palavras que escolhemos para descrever nossa vida quotidiana refletem os processo de pensamento que governam cada momento da vida que vivemos.

 

 

CRIAMOS NOSSAS EXPERIÊNCIAS COM PENSAMENTOS E SENTIMENTOS

 

O que sentimos e o que pensamos, são as bases do que chamamos nossas experiências. Quando uma pessoa diz para a outra: “Faça isso dessa forma porque já tenho muita experiência”, ela está utilizando sua vivência passada para acertar logo na primeira vez.

Se utilizamos esta vivência de forma positiva, conseguiremos bons resultados. Mas se dizemos coisas predominantemente negativas, podemos acabar chamando de experiências os pensamentos e sentimentos negativos, e provocamos ações e resultados insatisfatórios.

 

Afirmação: Quanto mais se espera de uma situação, mais se consegue.

 

Afirmações são frases simples, normalmente sentenças afirmativas curtas que declaram um fato sem deixar margem para dúvidas. Muitos estudiosos acreditam que as afirmações que contêm frases negativas não funcionam porque o subconsciente ouve apenas as frases positivas. A primeira vez que você diz uma afirmação, pode achar que soa estranho, exótico ou até mesmo um pouco tolo. Mas com o tempo, ela torna-se parte de sua realidade diária. Nada é mais gratificante do que chegar ao final de um projeto, e perceber que este momento da vida real estava no cerne de sua afirmação.

 

 

O QUE PENSAMOS DE  NÓS MESMOS TORNA-SE REALIDADE

 

O segredo de uma vida de sucesso é construir o equivalente mental do que se quer; e livrar-se do equivalente mental daquilo que não se quer.

 

 

 

 

Quanto mais tempo passar visualizando sua meta, mais real ela se tornará. Quando você passa a visualizar suas metas, regularmente, elas se tornam um poderoso meio de refazer suas energias para que você possa perseguir o que quer.

A visualização pode ser um meio poderoso de cura física e espiritual.

Nosso subconsciente constrói nossa realidade a partir das figuras que fornecemos a ele.

A forma de vermos o mundo determina o que conseguimos.

Criamos nossas experiências com nossos pensamentos e sentimentos.

O que pensamos sobre nós mesmos torna-se realidade.

 

 

ESTABELECENTO SEU MOT

 

A auto motivação é conseqüência de um processo de auto-conhecimento, onde procuramos estimular nossa percepção a respeito do mundo externo, e estabelecer as metas e objetivos da nossa vida.

Nosso nível de motivação será reflexo de atos e gestos simples, mas que tocam profundamente alguns aspectos-chave do nosso ser, ligados intimamente aos estímulos externos que recebemos, que são interpretados à luz de nossas referências internas.

A motivação é o conjunto de MOTIVOS que leva um ser humano a empreender uma determinada AÇÃO:

 

MOTIVAÇÃO = MOTIVO + AÇÃO

 

É por esta razão que o primeiro passo para estabelecimento de um plano de auto-motivação constitui-se na elaboração do nosso MOT, que é um processo de auto-conhecimento (diagnóstico auto-realizado) sobre os fatores que nos levam a desencadear os nosso MOTIVOS internos.

Para identificar os fatores desencadeadores dos MOTIVOS, precisamos liberar nossos sentimentos, utilizando a sinceridade e o pensamento profundo em nossa vida atual.

O MOT pode se alterar de tempos em tempos, que significa que estamos em constante mutação.

O nosso MOT pessoal poderá ser elaborado pensando-se em  “fatores pessoais” e “fatores profissionais”.

Quando pensarmos em “fator”, podemos imaginar elementos subjetivos (amor, afeto) ou elementos materiais (trabalho, dinheiro).

Devemos procuras escrever apenas uma palavra em cada resposta e não frases inteiras.

 

O MOT depois de concluído deve estar mais ou menos desta maneira:

 

 

 

 

 

 

Ponto do MOT

Fator Motivacional

1

Ansiedade

2

Felicidade

3

Alegria

4

Dinheiro

5

Estresse

6

Baixa auto-estima

7

Falta de reconhecimento

8

Trabalho

9

Esporte

10

Família

 

A utilização do MOT dependerá de nós, pois em função do nosso interesse podemos refletir sobre o conjunto de fatores que desejamos. O mais importante é que o MOT seja um instrumento que identifique e ordene os fatores geradores dos MOTIVOS, a serem utilizados a serviço da auto-motivação.

 

O MOT deve ser elaborado nas quatro etapas descritas a seguir:

 

Primeira etapa (M)

Estabeleça os cinco fatores de mutação, seguindo os cinco pontos utilizados para escrever a letra M. Relacione os fatores que você deseja aumentar ou amplificas (nos ápices da letra M, pontos 2 e 4 na figura), os fatores que deseja diminuir ou minimizar (pontos 1 e 5 da figura), e o fator que deseja manter (ponto 3).

 

Segunda etapa (O)

Imaginando que a letra “O” representa você e seu relacionamento com o mundo exterior, relacionar o fator externo que mais o DESMOTIVA (Ponto 6 na figura) e o fator interno que mais o DESMOTIVA (Ponto 7).

 

Terceira etapa (T)

Estabeleça os três fatores que mais o motivam, anotando-os numa folha de papel.

 

Quarta etapa (AÇÃO)

Após as três etapas anteriores, reflita agora no conjunto de ações que você pode empreender para realizar os cinco fatores descritos na letra M, nas ações necessárias para reduzir os dois elementos desmotivadores da letra O, e nas ações necessárias para ampliar os três elementos motivadores da letra T. Entendemos como um plano de ação, um conjunto de ações possíveis, planejadas e realizáveis, e que possuem uma meta a ser atingida, tal como:

 

 

 

-     Que eu vou fazer?

-     Quando eu vou fazer?

-     Como eu vou fazer? 

 

Para isto, utilize uma nova folha de papel, que pode ter a seguinte configuração:

Pontos

O que vou fazer?

Quando vou fazer?

Como vou fazer?

1

 

 

 

2

 

 

 

3

 

 

 

4

 

 

 

5

 

 

 

6

 

 

 

7

 

 

 

8

 

 

 

9

 

 

 

10

 

 

 

 

 

 

A QUALIDADE NOS RELACIONAMENTOS

 

Pessoas com alto-estima têm um respeito saudável por si mesmas.

 

Alguns relacionamentos são totalmente baseados em regras, que nem sempre são estabelecidas pelos envolvidos e sim por fatores externos. Até que um determinado momento o preço a ser pago pela auto-realização (ou transformação das regras) se torna tão alto que as pessoas simples deixam de pagá-lo.

 

 

 

 

UMA EXPERIÊNCIA DE MOTIVAÇÃO NO AMBIENTE EMPRESARIAL: O CASO TAM

 

Depois de ser eleita pelo terceiro ano consecutivo como a líder de seu setor (serviço de transporte), a TAM recebeu o título de Empresa do Ano, concedido pelos especialista da revista Exame (Maiores e Melhores, ano de 1997). A publicação afirma que a TAM constituiu um exemplo eloqüente de superação de dificuldades em 1996. Segundo a revista, pela serenidade demonstrada ao lidar com problemas acarretados pelo acidente de 31 de outubro de 1996, ela foi uma das organizações  que mais se destacaram no cenário brasileiro.

No dia exato do acidente, no instante em que o Fokker-100 da TAM caía (segundos depois de decolar do aeroporto de Congonhas em São Paulo), realizávamos mais um treinamento sobre motivação com tripulantes de vôo. Sentimos, vimos de perto a grande força que todas as equipes da organização tiveram de ter para superar esse momento difícil.

A principal explicação para o sucesso e reconhecimento do mercado pela qualidade dos serviços da TAM reside no fato de que o trabalho em equipe é altamente valorizado, e todos possuem o mesmo objetivo: o atendimento às necessidades dos clientes. Trabalhamos com profissionais desta empresa em projetos de treinamento e desenvolvimento relacionados ao atendimento, à motivação e ao trabalho em equipe. De fato, equipes funcionam, e geram resultados empresariais concretos, sempre que a organização investe na valorização dos seus recursos humanos.

À primeira vista pode parecer simples gerenciar uma empresa de transportes aéreos. No entanto, este sistema produtivo é bastante complexo. Ele depende de uma enorme coordenação do trabalho realizado por várias pessoas, em diferentes lugares, organizadas em diferentes equipes de trabalho. Controladores, pilotos, comissários, mecânicos, pessoal de pista, limpeza e abastecimento são algumas das equipes que trabalham em conjunto para que um vôo aconteça. Além disso, outras equipes também realizam seu trabalho de forma anônima, como por exemplo o setor de reservas, balcão, bagagem, contabilidade, recursos humanos, treinamento, área financeira e de emissão de passagens. Como manter a motivação em alta para que tudo dê certo? A resposta está no desenvolvimento das habilidades de trabalho das equipes virtuais.

O QUE SÃO EQUIPES VIRTUAIS?

 

São equipes compostas por pessoas diferentes a cada dia, com responsabilidades e objetivos bem definidos, que atuam conjuntamente naquele momento, e que depois, são desfeitas para   que novas equipes possam se formar. Apesar dessa característica, apesar das diferenças, elas realizam atividades e procedimentos com o mesmo padrão de qualidade. O melhor exemplo está nas duas equipes de vôo: pilotos e comissários. Eles são exaustivamente treinados para buscar um objetivo comum, fazendo com que o cliente seja bem atendido, mesmo que não estejam voando sempre com o mesmo colega de trabalho. Este fato estimula o surgimento de diferentes situações de trabalho em equipe, com novos desafios, ao contrário do que estamos acostumados a ver em estruturas organizacionais tradicionais. O desenvolvimento de uma equipe virtual possui características próprias e deve ser tratado de forma diferenciada.

A liderança de uma equipe virtual de vôo compete ao profissional mais experiente daquele vôo, que motiva e lidera uma equipe de mais três ou quatro colegas. Assim, o nível de perspicácia do líder de equipe deve estar muito alto, de tal forma que ele perceba, exatamente, qual o estilo mais adequado a ser adotado com os componentes da tripulação, para que sua motivação seja a maior possível.

Em todos os níveis da organização existem equipes virtuais, a começar pela liderança maior: o comandante Rolim, principal executivo da TAM. Ele se destaca por ser um presidente que acredita na força do exemplo. Carismático, empreendedor e comprometido, criou a estratégia de tapete vermelho ao pé da escada de toda e qualquer aeronave, em todos os pontos de atendimento da empresa, juntamente com uma nova forma de motivar seus clientes a manterem-se fiéis à TAM.

Durante os anos de crescimento da empresa, o desenvolvimento de equipe passou a considerar também a necessidade de revolucionar o papel do grande líder da equipe de vôo; o comandante, quem assume o papel de anfitrião, recepcionando, juntamente com um comissário de bordo, todos os passageiros que embarcam, dando-lhes as boas-vindas  .

 

 

MANTENDO A QUALIDADE DAS EQUIPES

 

Para manter a qualidade do trabalho das equipes, principalmente das equipes virtuais de vôo (ou seja, as que passam a maior parte do tempo com os passageiros ou clientes), foram sendo desenvolvidos programas de treinamento cada vez mais profundos, voltados para a auto-motivação, valorização da qualidade e do trabalho em equipe. Essas ações foram realizadas, inicialmente, com os níveis de liderança das equipes e, depois, com todos os profissionais envolvidos no atendimento.

Um dos programas de maior sucesso foi o de auto-conhecimento, no qual os profissionais foram treinados em relacionamento interpessoal, auto-motivação, relaxamento e redução do estresse. Utilizaram a técnica do MOT, para determinar seu fatores de motivação para o trabalho em equipe.

Foi abordada também a necessidade de se praticas o feed-back corretivo e estimulador, com o firme propósito de, no primeiro caso, aparar arestas, aproveitando uma eventual situação de erro como oportunidade de aprendizagem e estabelecimento de acordos para que a deficiência seja superada. No segundo caso (que se refere ao feed-back estimulador), a idéia é aproveitar um bom trabalho realizado e reconhecer, elogiar, parabenizar, reforçar o comportamento, elevando a auto-estima.

Na verdade cabe também ao líder de equipe diagnosticar as causas de uma eventual desmotivação durante o vôo, e gerar ânimo e   autoconfiança no colega.

Além dos treinamentos técnicos e operacionais para as equipes de vôo, a idéia é que cada colaborador possa maximizar seu auto-conhecimento e, a partir disso, com a fundamentação teórica oferecida, possa rever seus padrões de comportamento, objetivando perseguir uma estratégia que fosse facilitadora para um clima de confiança e respeito nas equipes, promovendo para ele e os demais integrantes uma qualidade de vida em níveis mais atraentes (com mais motivação).

Todo esse esforço de desenvolvimento dos membros das equipes foi voltado para ampliar a satisfação do cliente TAM.

No mesmo momento em que as empresas brasileiras implementavam programas da qualidade total e buscavam a certificação, treinava-se, falava-se e praticava-se enfaticamente na TAM a excelência no atendimento ao cliente. Clientes e colaboradores satisfeitos geram lucro e a produtividade atinge patamares mais elevados, de modo a garantir a competitividade da organização.

Isso só é possível quando se desenvolve o talento dos seres humanos para trabalhar em equipe. Foi esta força que vimos motivar as pessoas que trabalham na TAM, não apenas nos momentos de alegria, descontração e felicidade, mas também nos momentos mais críticos de sua vida recente.

 

 

ATENDIMENTO

 

Atendimento é agir criativa e efetivamente na satisfação das pessoas.

 

Satisfazer a necessidade de uma pessoa, não importa quem, quando esta busca uma empresa ou entidade.

O bom atendimento não depende somente da boa vontade de alguém mas, das condições apresentadas pela empresa, ou seja, normas e regras estabelecidas. Portanto, podemos dizer que existe uma ligação entre a pessoa que atende e a Organização.

O cliente é a pessoa que busca ou solicita aquilo que é oferecido pela Organização.

O comportamento adequado do funcionário diante do cliente é tratá-lo como cliente.

É primordial que o profissional reconheça a importância de seu cliente.

Para o cliente, o funcionário é a própria empresa.

A Comunicação é entendida com o fornecimento ou troca de sinais, gestos, etc.

Relações humanas - conjunto de conhecimentos e regras que nos ensinam a viver bem com os outros.

Perceber é captar fatos ou adquirir conhecimentos com base em nosso cinco sentidos.

Uma falha ou erro pode refletir em toda a organização.

 

 

Colaborar significa: trabalhar junto, cooperar, auxiliar alguém na obtenção de alguma coisa.

Use o bom senso, utilize-se da empatia.

Crie ao seu redor um clima de simpatia e compreensão, dentro do qual a resolução dos problemas será mais fácil.

Todo o ser humano, independente de sua posição social ou condição econômica, merece igual respeito e consideração.

Respeite a todos indistintamente e, de modo especial, respeite a si mesmo.

   

 

Botao de Panico

CONCLUSÃO

 

 

Motivação : Ato ou efeito de motivar. Exposição de motivos ou causas. Conjunto de fatores os quais agem entre si, e determinam a conduta do indivíduo (Dicionário Aurélio).

Motivação nada mais é que um bem estar interno de cada indivíduo, é a convivência, o inter-relacionamento, enfim, tudo o que se faz com satisfação. Para se manter a motivação é necessário um constante aprimoramento do auto-conhecimento e auto-valorização, aceitar-se como você é, reconhecer seus próprio limites e aceitar ser reconhecido pelo que faz.

A auto-estima, que significa amar e valorizar a si mesmo, de verdade, que você se aceite como é e continue esforçando para melhorar cada vez mais. É sentir um apreço saudável por si mesmo suas melhores qualidades e grandes conquistas.

O conjunto de auto-estima, motivação e valorização e mentalização positiva torna o ser humano capaz de enfrentar qualquer obstáculo, tornando-os em vitórias.

                   

 


Powered By: Juliano

Este e outros artigos no endereço: http://www.juliano.com.br/artigos.html